Tags

, , ,

We all know that usually what is nearer to our home is what we take longer to get to know. When we go on holidays, we make the best of our time to see everything, visit all the monuments and all the museums. My experience living in a city outside my country showed me that even if the time is extended when compared to the holidays, we tend to take better use of our time, ’cause it’s still limited.

I’m someone who likes to visit everything, even in what’s closer to me. While I lived in Coimbra, I got to visit everything visitable, with the added bonus of being able to visit it for free as a student from the University of Coimbra…I can’t say the same about my hometown and its surroundings:/ Thus, I’ve decided to take advantage of my somewhat forced free time to correct that mistake.

I’ve started in Porto, city that I love, by visiting the National Museum of Soares dos Reis (http://mnsr.imc-ip.pt/), where I’ve never entered before…

The museum houses art from the XVI century till the XX century. One of the reasons I delayed my visit was the fact that I don’t really love the art from this period. However, I’ve managed to appreciate the likes of Silva Porto, José Malhoa, Aurelia de Souza and Joaquim Lopes. Also part of the collection, but closer to our time were works from Amadeo de Souza Cardoso and Júlio Resende, that I liked…my favourite painting in the museum was Feira-Sol Poente (Market – Setting Sun) from Abel Salazar, which is one of my pics, though I admit is not captured very well!

The museum also as a section dedicated to decoration – ceramics, instruments and furniture.

Todos nós sabemos que normalmente aquilo que está mais próximo de casa é o que demora mais tempo para se conhecer. Quando vamos de férias, calcorreamos tudo, visitamos todos os monumentos e museus, na esperança de aproveitar o tempo limitado que temos para estar naquele sítio. Foi minha experiência também, que vivendo numa cidade que não a nossa, mesmo que o tempo seja mais prolongado do que aquele dedicado às férias, também é um tempo contado, por isso também o aproveitamos melhor…

Eu sou uma pessoa que mesmo nos locais mais próximos, gosto de conhecer tudo…No tempo em que vivi em Coimbra, visitei tudo o que havia para visitar, com a benece de ser quase tudo grátis para os estudantes da Universidade de Coimbra…O mesmo não posso dizer da minha cidade Natal, do meu concelho Natal e do meu distrito Natal!:/ Decidi por isso dedicar este meu tempo livre algo forçado para corrigir essa falta…

Comecei pelo Porto, parte do meu distrito Natal e cidade que eu adoro e pelo Museu Nacional de Soares dos Reis (http://mnsr.imc-ip.pt/), onde eu até me envergonho de dizer que nunca tinha entrado…

O museu aloja maioritariamente obras de arte antiga, de artistas portugueses ou que estejam de alguma forma ligados a Portugal. Uma das razões que fez esta minha visita ser tão adiada, é que a arte antiga não é a minha favorita. Contudo, consegui apreciar algumas obras de Silva Porto, José Malhoa, Aurelia de Souza e Joaquim Lopes. Parte do espólio é mais recente com obras de Amadeo de Souza Cardoso e Júlio Resende, também do meu agrado…a minha pintura preferida na colecção do museu foi o quadro intitulado Feira-Sol Poente de Abel Salazar, que aparece nas minhas fotos (talvez não muito beneficiado).

O museu também é constituido por arte decorativa como cerâmicas, instrumentos, mobiliário, etc. Essa parte já visitei mais rapidamente, mas houve uma sala que me fascinou e também foi captada pela minha máquina.