Tags

,

I’ve managed to wait till its time arrived🙂

I have to start by giving a general account of the festival and by saying I liked it🙂

The two main stages (Primavera e Optimus) were very well positioned and each had a natural amphitheatre, very similar to the one in Paredes de Coura (another Portuguese music summer festival). I really liked the spaced reserved for the All Tomorrow’s Parties stage, there was no natural amphitheatre, but you can’t ask for perfection all the time. The Club stage however, was very badly thought and I hope it changes in the next editions – it was a covered stage with not enough space to house everyone interested in the gigs going on…

The organization was generally good, but there were 3 huge flaws.

The first is the fact they didn’t let any food or drink inside the festival. Everyone already spent a lot of money in the ticket, plus transport, not everyone will have a lot of money left to spend on food, even if the options weren’t that expensive. Besides, if you let me go in with a small sandwich and a water bottle, that doesn’t mean I won’t buy beer, another sandwich and another water inside, being that the festival goes on from 5pm till dawn. Selling water bottles inside without the cap seems a bit excessive also (it didn’t happen all the time, but it happened under the pretext – orders above). And after not allowing us get in with a little sandwich and a bottle of water, to see people inside with gin and other alcohols brought from outside and worst even, some kind of white powder sniffable by the nose, it’s very frustrating!

Another flaw had to do with the rainy Saturday, but the rain was expected and started early, so why not take the necessary precautions right away? The rain was the excuse for the cancellation of Death Cab for Cutie’s gig, when in all truth, maybe the problem was they didn’t get the stage ready on time.

The last, and in my eyes worst flaw, had to do with the last day of the festival (Sunday). Who bought a 4-day festival ticket was expecting a 4-day festival, but some only got 3 days. The news about  this last day came out slowly as the festival was approaching. If it seems quite a good idea, in a festival with so many foreigners, to show them such great places of Porto as Casa da Música and Hard Club, it doesn’t seem such a good idea though, to do it by ruining the 4th day of the festival. What happened was that they decided to do the last day of the festival divided by the two places mentioned above instead of the outdoors place reserved for the other 3 days, and Casa da Música and Hard Club combined don’t have enough space for everyone who had bought the 4-day ticket. If day had thought of that day as a bonus day, I believe they would have had the same amount of people buying a 3-day festival ticket for the same amount of money and they would have happy people with a bonus day. That said, I got a ticket for Casa da Música, but…Even if you forget the bad choices and mistakes already mentioned, I ask – Why distribute the tickets for the 4th day at the same time of the gigs of the 3rd day and why did it take so long??? Organizers, please think about your mistakes and try to do it better next time!

Forgetting all the flaws, that I’m expecting not to happen in the next edition, I liked the festival a lot, but it still doesn’t take the place of my favourite festival (Paredes de Coura)! A festival where you can camp, where there’s a river on which banks you can rest in the afternoons, where there’s also a natural amphitheatre and where you manage to see everything in the line-up ’cause you don’t need to stage hop, it’s a festival I like a lot better!🙂

Bem, consegui aguentar-me até chegar a vez dele🙂

Tenho de começar por dar uma visão geral da coisa e dizer que gostei🙂

Os dois palcos principais (Primavera e Optimus) estavam muito bem posicionados, com direito a um anfiteatro natural cada um, bem ao estilo de Paredes de Coura. Gostei bastante do espaço do palco All Tomorrow’s Parties, sem anfiteatro natural, mas com bastante espaço para os interessados. Já o palco Club deixou muito a desejar e tem de ser melhor pensado para uma próxima edição – um palco coberto e com pouquíssimo espaço para alojar toda a gente interessada nas bandas que por lá passaram…

A organização do festival esteve muito bem no geral, mas teve trê grandes falhas.

A primeira prende-se com o facto de não permitirem a entrada de comida e bebida no festival. As pessoas já gastaram uma quantia considerável de dinheiro para estarem no festival, algumas não terão uma fluídez monetária tão grande para ainda, juntando os transportes, andarem a gastar dinheiro em comida, mesmo que considere existirem opções bastante em conta. Além disso, uma sandezinha e uma águinha não me impediriam a mim de comprar cerveja, outra água e outra sandes dentro do festival, sendo que este se estende, em teoria, das 17h a altas horas da madrugada. Venderem a água no interior do festival sem tampa parece-me também um exagero (não acontecia sempre, mas acontecia sob o pretexto do – são as ordens). E depois de nos ter sido impedida a entrada de uma sandezinha e de uma águinha, ver pessoas no interior do recinto com gins e outras bebidas alcóolicas trazidas de casa e, pior ainda, algum tipo de pó branco cheirável pelos narizes, é bastante frustrante!

Outra teve muito a ver com o dia de chuva de sábado, mas a tal chuva era esperada e começou bem cedo nesse dia, a tempo de se conseguir fazer todos os ajustes necessários. Foi a chuva que foi usada como desculpa no cancelamento do concerto dos Death Cab for Cutie, quando na realidade, o maior erro aqui foi não terem feito as alterações necessárias ao palco a tempo do concerto.

A última, e a meu ver bastante pior falha, teve a ver com o último dia do festival (domingo). Quem paga um bilhete para 4 dias de festival espera poder ver 4 dias de festival. As novidades para o último dia do festival foram surgindo a conta-gotas à medida que o festival se foi aproximando. Se até me parece uma boa ideia, num festival tão povoado por estrangeiros, dar a conhecer espaços tão interessantes da cidade, como são a Casa da Música e o Hard Club, já não me parece tão boa ideia que isso seja feito em detrimento dos 4 dias de festival previstos nos bilhetes de tanta gente que só teve direito a 3. Se tivessem pensado nesse dia como um dia bónus para quem tivesse comprado um bilhete de 3 dias, aposto que as pessas teriam comprado na mesma os bilhetes pelo mesmo preço e teriam ficado muito contentes. Dito isto, eu consegui bilhete para a Casa da Música, mas…Mesmo relevando as más escolhas e erros já mencionados, pergunto – Mas porquê que a distribuição de bilhetes foi feita num horário que nos fez perder concertos a decorrer e demorou tanto tempo??? Apelo à organização que pense bem nisto e não cometa os mesmos erros na próxima edição!

Esquecendo as falhas, que conto não existirem nas próximas edições, foi um  festival que gostei muito, mas que não chega aos calcanhares do meu preferido! Um festival onde se pode acampar, em que há um riozinho nas margens do qual descansar durante a tarde, onde também há um anfiteatro natural e onde não é preciso perder nenhum dos concertos da programação devido ao “stage hop” e à própria sobreposição de horários em palcos diferentes, é bastante mais do meu agrado!🙂